11 fevereiro 2014

Entrevista - R.Costac, autor do livro "O Círculo de Pedra"

Olá, pessoal. Tudo bem? Há um tempo atrás, trouxe para vocês a resenha do livro O Círculo de Pedra do autor brasileiro R. Costac, no qual foi um dos primeiros autores a firmar parceria com o blog e que gostei muito de apreciar a leitura de seu livro. Diante desta grande apreciação pela obra de Costac, estou aqui para compartilhar com vocês a entrevista que realizei com o autor. Ele revelou quais são seus escritores favoritos, como surgiu a ideia de escrever um livro, quando será publicado a próxima obra, e o mais legal: ele divulgou, exclusivamente ao blog, um trecho da continuação d'O Círculo de Pedra. E aí, vamos conferir?

Sobre o autor: R. Costac nasceu na cidade do Rio de Janeiro no verão de 1961. É formado em História e Geografia; e por alguns anos, lecionou em cursos de pós-graduação que lhes foram particularmente gratificantes. Atua profissionalmente na indústria farmacêutica onde conheceu muitos amigos e pessoas interessantes. Desde muito jovem é apaixonado pelas questões de Astronomia, Arqueologia e Geologia.  Sempre foi um dedicado frequentador de museus de diferentes áreas do conhecimento e por toda a sua vida esteve rodeado de livros que o inspiraram a escrever a  sua primeira obra. Casado e com dois filhos, mora atualmente em Curitiba no Paraná. O Círculo de Pedra é o primeiro de dois volumes de uma grande aventura que atravessa quatro séculos.

UJL: Como começou o seu gosto pela leitura? Você teve incentivo de alguém ou começou a ler por vontade própria?

RC: Comecei a me deliciar com a leitura quando ainda era muito jovem. Eu devia ter uns oito anos quando lia uma variedade de gibis. Eu não fui influenciado por ninguém. Nem meus pais eram dados à leitura.

UJL: Você se lembra qual foi o primeiro livro que leu?

RC: Claro! O primeiro livro a gente nunca esquece. Peixinho Dourado. Li na década de 1960. Mas o primeiro livro que marcou a minha entrada efetiva no mundo da leitura foi Antes dos Tempos Conhecidos, Peter Kolosimo, Ed. Melhoramentos. Puro Realismo Fantástico.  

UJL: Quais são seus livros e escritores favoritos?

RC: São vários. Alguns deles são: O Senhor dos Anéis de Tolkien; Vários contos de H.P.Lovecraft; Cosmos de Carl Sagan; Os diversos contos de Edgar A. Poe; Encontro com Rama de Arthur Clarke; Trilogia Fronteiras do Universo de Philip Pullman; A Odisseia e A Ilíada de Homero. E por aí vai.

UJL: Quando e como surgiu a ideia de escrever "O Círculo de Pedra"? Quais foram as etapas de criação?

RC: Foi em 2006. A ideia surgiu de uma combinação de estórias que eu contava para entreter os meus filhos a caminho da escola. Caso contrário eles viveriam brigando. Um dia eu pensei: Por que não colocar isso tudo em um livro. No início me pareceu totalmente fora de propósito, mas aí fui amadurecendo a ideia que virou livro. No início eu não sabia por onde começar. Li livros sobre como escrever livros. Fiz um curso de escrita criativa e passei a escrever compulsivamente. E quanto mais eu escrevia, mais queria escrever. Também aumentei o meu ritmo de leitura para absorver as técnicas de vários autores. Hoje posso afirmar sem sombra de dúvida que para se escrever razoavelmente bem, duas coisas são fundamentais: Ler muito e escrever ainda mais. 

UJL: Ao decorrer do enredo, O Círculo de Pedra possui algumas semelhanças com Harry Potter. Você se inspirou em alguns aspectos nas obras de J.K. Rowling?

RC: Sim. Mais nos filmes do que nos livros. Hoje eu me defino como um autor visual. A minha escrita é muito descritiva como você pode comprovar. As duas sagas cinematográficas Harry Potter e O Senhor dos Anéis me inspiraram na descrição visual do mundo que eu criei. Mas não quer dizer que O Círculo de Pedra seja uma cópia dos dois. Inspiração não é cópia. Quem tiver a oportunidade de ler O Círculo de Pedra vai entender do que estou falando. 

UJL: Você se baseou em pessoas que você conhece para construir seus personagens? Qual foi o personagem mais difícil de elaborar?

RC: Não. Meus personagens são inspirados em criação e reflexão sobre o comportamento e importância que terão ao longo da trama. Acho que tudo acontece na minha mente. Não houve personagem mais difícil de construir. No entanto, com o desenrolar da aventura, não sei bem como, os personagens vão assumindo graus diferentes de relevância. É uma coisa que foge um pouco (acho mesmo que foge muito) do controle. E isto é fascinante. Os personagens parecem adquirir vida e vontade próprias.

UJL: O seu livro apresenta várias referências mitológicas, certo? Você obteve um trabalho de pesquisa para determinar quais seres da mitologia iria inserir na obra?

RC: Sou um apaixonado por mitologia, principalmente a grega. Por isso não foi difícil introduzir um pouco de mitologia clássica associada ao mundo mitológico que criei. Alguns bons livros sobre mitologia tiveram papel importante nesta etapa. Uma boa referência é O Livro de Ouro da Mitologia de Thomas Bulfinch.

UJL: Como foi processo de publicação d'O Círculo de Pedra? Conte-nos em detalhes.

RC: Essa fase foi da frustração ao êxtase. Quem pensa que as editoras estão aguardando os originais de braços abertos, esqueça! Autores desconhecidos têm uma enorme possibilidade de verem suas obras descartadas no meio de uma volumosa pilha de outros originais. Algumas editoras nem se dão ao trabalho de avisar que o seu original foi recusado. Simplesmente nem respondem aos e-mails do autor que apenas quer uma posição. E se você não cobra, eles não respondem do mesmo jeito. Bem, depois de tanto tentar, resolvi bancar a minha publicação. E, finalmente, depois de quase dois anos de tentativa e erro e muitas dificuldades, publiquei o meu primeiro livro. Mas nada supera o prazer de ver o livro pronto, poder sentir o cheiro de livro novo, o meu nome e o título que eu criei bem destacados na capa. Valeu a pena.

UJL: A continuação do Círculo de Pedra está previsto para ser publicado em 2014? Você já terminou de escrever ou ainda está em fase de finalização?

RC: Houve um considerável atraso no processo da escrita da última parte de O Círculo de Pedra. Questões inadiáveis de trabalho e viagens atrapalharam o desenvolvimento da obra. Por isso já descartei lançar a segunda parte em 2014. Estou com tudo encaminhado para que O Círculo de Pedra - parte 2 - esteja nas livrarias em 2015. E imediatamente começarei o meu próximo trabalho, também, é claro, no gênero Literatura Fantástica que é onde me sinto à vontade.

UJL: Você poderia deixar algumas dicas para quem está interessado em escrever e publicar um livro?

RC: Como eu havia comentado, é muito importante para quem quer escrever e publicar um livro que se dedique muito ao ato de ler e escrever ininterruptamente. Uma boa dica é fazer um curso de escrita criativa (existem alguns bons cursos espalhados pelo Brasil) e começar com um livro que dá boas dicas para o escritor iniciante. O título é bem sugestivo: Você já pensou em escrever um livro? da Sonia Belloto. É um livro simples, claro, objetivo e estimulante. Eu recomendo para qualquer iniciante. Existem outros.

UJL: Gostaríamos de agradecer pela entrevista e, se for possível, deixe um recado para todos os leitores do Uma Jovem Leitora.

RC: Sem dúvida eu quero agradecer e enaltecer o trabalho dos blogueiros literários. Sem eles, O Círculo de Pedra não teria alcançado a penetração que conquistou até agora. E a Bruna e o seu portal Uma Jovem Leitora tem uma grande importância na minha trajetória. 
E um recado aos amigos leitores. VOCÊ SERIA CAPAZ DE GUARDAR O MAIOR SEGREDO DE TODOS OS TEMPOS?
_______________________________________________________________________________________

PERGUNTA EXTRA:

Para aqueles que já leram a primeira parte de O Círculo de Pedra, com certeza estão ansiosos pela segunda e última parte, então, para ficar mais ansiosos ainda, você poderia divulgar um trecho de seu segundo livro?

Essa é fácil.

"Num dado momento, na madrugada fria, Svoltnar viu ou julgou ter visto uma coisa que fez seus sentidos experientes ficarem em alerta. Uma estranha sombra passou por entre os gifenontes, os animais bateram cascos e se agitaram com a passagem do que poderia ser chamado de... espectro. Tudo não levou mais que dois ou três segundos, mas o suficiente para que fosse percebido pelo faogard. Num impulso, Svoltnar deu o alarme. Gritou para os guardas que havia um intruso no acampamento. Falou do que viu e rogou que fizessem buscas. Luminitas e espadas em punho, após rígida inspeção nos arredores, nada encontraram. Svoltnar chegou a pensar que as noites mal dormidas estavam criando fantasmas em sua mente. Sobre o que refletiu melhor e decidiu.
- Havia alguém aqui, eu afirmo, um vulto que assustou os gifenontes e se foi como o vento ruim que sopra pelas gretas apavorantes do Vorengor.
Os severos soldados faogards colocaram em dúvida a sua história e até desconfiaram se era um estratagema para enganar e possibilitar a sua fuga.
- Digo a verdade e não me importa o que pensem. – ele sustentou – Algo aconteceu esta noite e mostrou que as nossas defesas podem ser inúteis se confrontadas com as forças poderosas que nos perseguem."
_______________________________________________________________________________________

Espero que todos tenham gostado da entrevista e aproveitem para ler a resenha de O Círculo de Pedra, clique aqui. Deixem seus comentários, adoraria ler a sua opinião. Até mais! ;)

3 comentários:

  1. Ótima entrevista! Tenho muita vontade de ler o livro.

    Abraço!
    http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Curti a entrevista! Ainda não o livro, mas ao conhecer um pouco mais do autor e as suas referências, achei a história ainda mais bacana! Espero ler logo também (: Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amo esse livro!ja o libmais de tres vezes e todas as vezes parece ser a primeira , no final eu sempre fico com um aperto no coraçao,amei o que ele fez com a mitologia grega no livro eu amo,estou louca pela segunda parte por favor se voce conseguir publicar antes eu lhe agradeço como eu tenho certeza que muitas pessoas que leram o livro tambem agradeceriam.bjs

    ResponderExcluir